Bairro Jardim Imperial, em Cuiabá, recebe curso de pintura em pano de prato

Foto: KAREN MALAGOLI / ALMT Foto: KAREN MALAGOLI / ALMT Foto: KAREN MALAGOLI / ALMT

Tinta, tecido, pano de prato e muita disposição. Com essas matérias-primas, 18 moradores da região do bairro Jardim Imperial, em Cuiabá, dentre os quais uma família inteira, concluíram o curso de Pintura em Pano de Prato oferecido por um mês pela Assembleia Social (antiga Sala da Mulher da Assembleia Legislativa de Mato Grosso). O encontro de encerramento ocorreu na terça-feira (30).

Em momento de descontração, os alunos comentavam o avanço no aprendizado, especialmente porque jamais haviam se proposto a fazer pintura. E houve cajus, maçãs, peras, corujas, com cores e sombras, representados ali no pano.

Os objetivos do curso oferecido pela Assembleia Social (AS) são, além de oferecer possibilidade de contribuir com a renda das famílias de comunidades periféricas, permitir a convivência entre os participantes e uma atividade saudável. “É complementação de renda, mas é também socialização, é se descobrir na pintura”, avalia a diretora da AS, Daniella Paula Oliveira.

Izabel Andrade da Silva se surpreendeu com a descoberta de seu talento. “Amei o curso, a convivência, as conversas, as brincadeiras. Fiz para ocupar o tempo e gostaria de fazer outras coisas, como desenho de roupas”.

O curso foi oferecido na varanda da casa de Suelly Eufrásia da Silva, conhecida na comunidade por trabalhar por anos na unidade de saúde da região (e se aposentar recentemente). “Ninguém tinha pintado ainda, mas ficou parecendo de profissional”, vangloriou orgulhosa, se referindo aos trabalhos dos colegas.

Dona Suelly conhecia integrantes do gabinete do deputado Carlos Avallone (PSDB) e solicitou algum curso para a comunidade. A equipe do Avallone encaminhou o pedido para a Assembleia Social, que averiguou a necessidade local. “O legal é entrar em algo que você vai plantar coisas boas”, refletiu a anfitriã.  “É de uma beleza muito grande abrir a própria casa para receber o projeto, receber as pessoas”, enaltece e agradece Daniella Paula à dona Suelly.

“A cada curso, a gente vem com frio na barriga por não saber a surpresa que vem o resultado. Desta vez, me surpreendi com a turma. Primeiro porque participou uma família inteira, segundo pela capacidade de todos, muitos têm habilidade para se aprimorar na pintura”, comentou a parceira de sempre da Assembleia Social, Daniela Cunha Crescêncio (a professora e artista plástica Dani Xu), que já ofereceu incontáveis cursos de pintura pelo braço social da ALMT.

Alexandra Luíza Gonçalves Ferreira, de 14 anos, queria participar do curso, mas pediu a companhia da mãe, Luciana Ferreira da Silva. Por sua vez, Luciana arrastou o marido e a filha de nove anos e todos se aventuraram na pintura. A mãe ficou muito impressionada com o resultado e declarou: “Não tenho coragem de vender, vou levar para casa e decorar”. O momento em família foi memorável! “Não faltamos a nenhum dia de aula, foi muito divertido e a professora é um amor”, enaltece.

Diante dos pedidos de novos cursos na comunidade, a diretora da Assembleia Social, Daniella Paula, já garantiu outras capacitações, possivelmente a Oficina de Chaveiros Artesanais e o curso de Pintura em Tela, para dar continuidade ao talento para artesanato.

Comentários Facebook