Sistema de segurança rural de Rondonópolis é destaque em Brasília

Termina nesta sexta-feira o 2º Painel sobre Segurança no Campo promovido
pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA. O evento reuniu
especialistas das Polícias Militares de 14 Estados e do Distrito Federal, que
apresentaram ações voltadas ao policiamento rural e trocaram experiências
estaduais, além de discutirem a criação de uma rede de contatos entre as
corporações.
Mato Grosso foi representado pelo Cel. Gleber Cândido Moreno, Comandante
do 5º Batalhão da Polícia Militar de Rondonópolis e da 14ª Companhia
Independente de Força Tática. “Estamos aprendendo e ensinando a respeito
do trabalho de segurança no campo. Na verdade, começamos em 2014/2015,
na gestão do então presidente Francisco Olavo Pugliesi de Castro, um
movimento próprio para atender as demandas do Sindicato dos Produtores
Rurais, com patrulhamento de áreas próximas à cidade. Efetivamente em 2017
concretizamos uma parceria com o Sindicato e montamos a Patrulha Rural,
com o que na ocasião era necessário. Hoje temos grupos no WhatsApp,
cadastro de propriedades rurais, e fazemos visitas e ações de proteção aos
produtores. Ainda trabalhamos sem muita tecnologia e é isso que vim buscar
no encontro nacional”, disse o Cel. Cândido.
Atualmente na Regional, com o trabalho da Força Tática em parceria com
Sindicatos e outras entidades ligadas ao agronegócio, tem 328 propriedades
rurais cadastradas com vias de acesso facilitadas e contatos por meio de
telefone celular e redes de relacionamento. “O que levo desse encontro para
nossa região é a necessidade de nos inserir nos meios tecnológicos que
possam resultar em maior eficiência e rapidez no trabalho de patrulhamento
rural. Não estamos longe do resto do país pois já conseguimos reduzir bastante
os números de ocorrências na área rural, o que nos falta é equipamentos para
que nosso trabalho ganhe força e eficiência”, reforçou o Cel. Cândido.
Em Goiás tem um sistema de segurança rural implantado desde 2017, que vem
surtindo efeito na redução de casos de violência contra proprietários e

funcionários de fazendas assim como a redução de crimes contra o patrimônio.
“O sistema de GO é mais moderno, mais tecnológico. Tem programa de
cadastro de propriedades rurais e de georreferenciamento, além de drones e
outros sistemas de monitoramento. Vamos buscar os parceiros e implantar
primeiramente na regional Sul, depois podemos avançar o projeto e levar essas
boas práticas de segurança no campo para o Estado de Mato Grosso”.
O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Rondonópolis, Aylon
Arruda, disse que realmente a parceria é importante e as ações precisam de
reforço tecnológico. “O Sindicato Rural trabalha com as demandas que os
produtores nos trazem, na época, em 2017, a segurança rural era uma
demanda bastante forte, fizemos esse elo com o Comando da Polícia
Militar/Força Tática e prontamente fomos atendidos. Esse é um case de
sucesso, hoje temos ronda da Polícia Militar em várias regiões, passando
segurança para as propriedades e moradores da zona rural, diminuindo furtos
de gado, roubo de defensivos, maquinários entre outros delitos”.

Comentários Facebook