Na capital 6 são mortos pelo Bope e 1 era soldado da PM e outro era filho de um PM

Seis bandidos planejavam efetuar roubos na região de um condomínio de luxo na capital mato-grossense e foram supreendidos pelo Bope da capital.

Houve uma troca de tiro entre Bope e os meliantes que acabou na morte de seis, a troca de tiros ocorreu no bairro Itamaraty.

foto dos maliantes

Os criminosos estavam em dois carros, sendo um Uno e um Corolla blindado, e teriam atirado contra os policiais. Segundo as informações preliminares, os suspeitos estavam em uma estrada de chão na região de mata.

Um dos seis criminosos mortos durante um confronto com o Batalhão de Operações Especiais (Bope) seria filho de um policial milita, o garoto teria pegado a arma do pai escondido.

Um policial militar morreu durante a troca de tiros com o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), no bairro Itamaraty.

Segundo as informações, o militar seria o soldado Taques, que ingressou na corporação em 2011 e atuava na Base do Bosque da Saúde.

Os seis bandidos planejavam efetuar roubos na região do condomínio de luxo Belvedere, em Cuiabá. Um dos criminosos foi identificado como Leonardo Vinicios Pereira de Moraes. Ele fazia uso de tornozeleira eletrônica e pelo monitoramento foi possível identificá-lo.

De acordo com a Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), outro criminoso também usava tornozeleira eletrônica.

A troca de tiros ocorreu no bairro Itamaraty, e teriam atirado contra os policiais. Segundo as informações, os suspeitos estavam em uma estrada de chão na região de mata.

O comandante do Bope, tenente-coronel Roque informou que, os criminosos teriam saído da região do bairro Morada da Serra para cometer os crimes e durante as diligências, os suspeitos foram localizados.

Além dos cinco que foram mortos dentro dos veículos durante a troca de tiros, outro bandido fugiu pela mata, mas foi localizado morto.

O grupo teria reagido à tentativa de abordagem dos policiais.

No local, foram encontradas seis armas, sendo quatro pistolas e dois revólveres. A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) está no local e coleta dados sobre a cena do crime.

Um dos criminosos foi identificado como Leonardo Vinicios Pereira de Moraes, e fazia uso de tornozeleira eletrônica.

fonte Bruno Pinherio Folhamax

Comentários Facebook