Dal Molin visita município catarinense referência em tratamento precoce da Covid-19


Foto: Dan Loth / Assessoria de Gabinete

Conhecida como a “Capital Catarinense do Morango”, o município de Rancho Queimado, localizado a 60 quilômetros de Florianópolis (SC), ganhou notoriedade em todo país por ser um dos primeiros a efetivar o tratamento precoce em pacientes diagnosticados com o novo coronavírus (Covid-19).

Segundo a prefeita Cleci Aparecida Veronezi (MDB), o município notificou apenas dois óbitos em decorrência da doença, sendo um antes e o outro após a adoção do protocolo de atendimento que prevê a distribuição gratuita de medicamentos como ivermectina, azitromicina, hidroxicloriquina, antitrombóticos, polivitamínicos e poliminerais, incluindo o óxido de zinco.

“São medicamentos com um custo muito baixo e que fazem toda a diferença, desde que receitados com o surgimento dos primeiros sintomas da doença, ou seja, na fase viral”, descreveu a gestora durante uma visita oficial do deputado por Mato Grosso, Xuxu Dal Molin (PSC).

“É o médico que precisa avaliar o paciente e administrar os medicamentos. Nós enquanto executivo e legislativo precisamos, sim, ter um protocolo igual a esse. Precisamos passar pelo conselho de saúde, aprovar os protocolos e apoiar aonde a população precisa ter a possibilidade de escolha (…)”, diz Veronezi fazendo referência ao tratamento precoce.

Para Dal Molin, os resultados obtidos pelo município catarinense podem servir como base para criação de um protocolo nacional de combate à doença infectocontagiosa. Aliás, foi com esse objetivo que ele decidiu verificar in loco o modelo implantado pela prefeitura de Rancho Queimado.

“Estamos no pico da pandemia e o município de Rancho Queimado, felizmente, não tem nenhum morador internado em UTI [Unidade de Terapia Intensiva]. Então pessoal, não se trata de conversa. A equipe médica esteve aqui, o secretário municipal de Saúde [Nazareno Floriano] apresentou dados referentes aos atendimentos. Os resultados alcançados são muito positivos”, observa o parlamentar mato-grossense.

“A pandemia completou um ano, apesar de todo esse tempo ainda temos muitas perguntas sem respostas. Felizmente, nosso país aderiu à vacinação. No entanto, até que todos estejam imunizados, é necessário que continuemos seguindo os protocolos de biossegurança, higienizando as mãos, usando máscaras de proteção facial e mantendo o distanciamento social. Se acaso sentir algum sintoma da doença, não espere! Procure atendimento médico o mais rápido possível e tome a medicação recomendada”, assinala Xuxu Dal Molin. 

A visita também foi acompanhada pela deputada catarinense Dirce Heiderscheidt (MDB). Durante o encontro, ela enalteceu o empenho da gestora do município e, assim como Dal Molin, defendeu a vacinação como única forma de erradicar a doença.

 “De forma bastante inteligente, a prefeita Cleci soube fazer a prevenção. Nós precisamos, hoje, desta medida protetiva e precisamos de vacina para todos já!”, afirma a representante da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc) Dirce Heiderscheidt.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook