“Benefícios vão ajudar microempresários e famílias de MT”, garante Max Russi


Foto: JOSÉ MARQUES / ASSESSORIA DE GABINETE

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), votou favorável, nesta segunda-feira (22), às medidas que contemplam as mais de 100 mil famílias que vivem em extrema pobreza, em Mato Grosso. O parlamentar que é idealizador de um dos maiores programas estaduais de transferência de renda no Brasil, o Pró-família, hoje intitulado “Ser Família”, acredita que auxílio como esse dá mais dignidade às pessoas que passam por crise financeira nesse momento pandêmico.

“O governo e a Assembleia Legislativa se fazem presentes, proporcionando um recurso que parece ser simples, mas que faz a diferença na vida de cada família. Isso, considerando que, em Mato Grosso, existem 132 mil famílias abaixo da linha da pobreza, sobrevivendo com até R$ 89 per capita. Não tem como cruzar os braços diante disso. É momento de estender as mãos”, ressaltou Max Russi.

Outra iniciativa aprovada na Casa de Leis e que recebeu voto favorável de Russi, foi a suspensão do corte de energia elétrica, por um período de três meses, durante a pandemia. O projeto de lei é de autoria de lideranças partidárias. O intuito é evitar que famílias sejam ainda mais prejudicadas financeiramente durante a crise do coronavírus. Vale ressaltar, que no estado o decreto estadual que prevê o mini lockdown permanece em vigor até o dia 4 de abril. Com isso, estabelecimentos econômicos têm funcionado com restrições de horário.

Max Russi também votou a favor da liberação de crédito emergencial para empresas, com três linhas de crédito, sendo uma delas com juro zero. O crédito será liberado por meio da Agência de Fomento Desenvolve MT. E, prevê investimento na ordem de R$ 55 milhões. Deste total, R$ 45 milhões são provenientes dos cofres públicos do Poder Executivo e outros R$ 10 milhões, frutos de economia feita pela Assembleia Legislativa. O recurso é relativo ao duodécimo.

Os interessados terão o prazo de até 42 meses para quitar o empréstimo, com seis meses de carência. Outra opção, voltada as microempresas, é o empréstimo no valor de até R$ 10 mil com carência de dois anos para quitação. Para essa finalidade, o governo do Estado disponibilizará R$ 15 milhões. E a terceira possibilidade, é para empréstimos de até R$ 700 mil a micro e pequenas empresas. 

As propostas aprovadas em segunda votação, pelo Parlamento Estadual, retornaram ao governo do Estado para sanção do governador Mauro Mendes (DEM). Lembrando que, as medidas terão validade, após sua publicação em Diário Oficial do Estado (DOE).

Fonte: ALMT

Comentários Facebook