A pedido do Observatório da ALMT, concessionária doa 100 cilindros de oxigênio ao governo


Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

Atendendo a solicitação do Observatório Socioeconômico da Assembleia Legislativa, presidido pelo deputado Carlos Avallone (PSDB), a concessionária de energia em Mato Grosso Energisa doou 100 cilindros de oxigênio à Secretaria Estadual de Saúde. Os cilindros serão levados ao município de Sinop para garantir o abastecimento do insumo para tratar pacientes com covid em toda a região. 

Mato Grosso e outros cinco estados estão em alerta para a falta de abastecimento de oxigênio hospitalar, produto indispensável para os pacientes graves de Covid-19. A situação foi informada durante reunião entre o Ministério da Saúde e a Procuradoria-Geral da República nessa segunda-feira (22).

“Estamos reforçando a interlocução com o empresariado no sentido de suprir estas necessidades dos hospitais com rapidez, pois as compras governamentais são demoradas já que devem cumprir todas as exigências legais e licitações. A exemplo do que foi feito no ano passado, o setor produtivo está ajudando os municípios a superar estas dificuldades”, informou Avallone. 

“A Energisa não poderia ficar inerte ao cenário, e dentro do papel social que cumprimos, além de distribuir energia, atendemos prontamente ao pedido da Assembleia Legislativa e do governo do Estado e conseguimos concretizar essa doação”, disse o diretor presidente da concessionária Riberto Barbanera.

O deputado Avallone também articulou junto ao presidente do Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso, Sílvio Rangel, outra doação significativa de oxigênio. Nos próximos dias as usinas de álcool vão fornecer mais 100 cilindros para distribuição aos municípios mais necessitados. O município de Ribeirão Cascalheira também recebeu mais 10 cilindros doados pelo Grupo Bom Futuro. 

“Vamos continuar apelando aos empresários que estão sensíveis à dramática situação da rede pública de saúde. Toda contribuição neste momento é bem vinda. Um cilindro de oxigênio, bem como uma vaga em UTI, podem significar a diferença entre a vida e a morte para muitos pacientes e a hora é de unir todos os esforços para salvar vidas”, finalizou Avallone.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook