Decisivo na Argentina, Gustavo Scarpa exalta Recopa e pondera: ‘Não tem nada ganho’


“Para nós é muito significativo (o título da Recopa). É um título que o clube não tem, é a chance de marcar nosso nome na história. Vamos em busca disso, quarta será um jogo difícil, mas vamos em busca de seguir colocando nosso nome na história. O time deles é muito bom, defensivamente e ofensivamente, temos que tomar todos os cuidados, mas precisamos impor mais nosso ritmo de jogo. Não tem nada ganho”, disse o meia após o fim da partida.

Scarpa marcou o gol aos 28 minutos do segundo tempo, quando a partida estava 1 a 1. Rony abriu o placar para o Verdão aos 15 do primeiro tempo e Braian Romero deixou tudo igual aos 12 da etapa derradeira. O detalhe curioso é que Scarpa havia estava em campo havia pouco mais de dez minutos, após ter saído do banco de reservas para -literalmente – ajudar o time.

O gol do camisa 14 foi marcado de falta. Curiosamente, o último gol de falta do Palmeiras também havia sido marcado por Gustavo Scarpa: em 14/02/2021, na vitória palmeirense por 3 a 0 sobre o Fortaleza, no Allianz Parque, pelo Campeonato Brasileiro de 2020. Aquele também havia sido o gol mais recente do camisa 14.

O meio-campista é o quarto principal artilheiro do elenco (24 gols, atrás só de Raphael Veiga, 25, de Luiz Adriano, 27, e de Willian, com 56) e também o quarto maior garçom do plantel, com 19 assistências, atrás de Marcos Rocha (20), Lucas Lima (21) e de Willian (25).

Contratado no início de 2018, o camisa 14 já comemorou os títulos do Brasileiro de 2018, Paulista 2020, Libertadores e Copa do Brasil de 2020, além da Florida Cup, naquela mesma temporada.

TRAJETÓRIA DE SCARPA NO VERDÃO

O jogador chegou ao clube em 2018, vindo do Fluminense, época em que o time era dirigido pelo técnico Roger Machado. Após sequência de oito partidas entre fevereiro (quando estreou) e março, ele passou a não poder mais atuar pelo time por alguns meses devido a um imbróglio jurídico no qual o clube das Laranjeiras, que pediu impugnação do contrato do atleta e reintegração à equipe carioca (na Justiça, porém, o Alviverde conseguiu vitória e o jogador pôde voltar a atuar a partir de julho daquele ano).

Depois disso, ainda enfrentou problemas de lesão, quando, ainda com Roger Machado, precisava entrar, muitas vezes, nos últimos minutos da partida para adquirir ritmo. Portanto, após uma primeira temporada no Palmeiras de adaptação – mesmo assim, sendo peça importantíssima na conquista do Campeonato Brasileiro de 2018–, o jogador começou a despontar mesmo em 2019, ano em que foi o segundo maior garçom do time em 2019, ao lado de Marcos Rocha, com sete passes a gol, atrás só de Dudu, com 18, e também artilheiro da equipe no ano, com 13 gols, ao lado de Dudu.

Comentários Facebook