O fim do sonho do G14

ACâmara de Vereadores rejeitou na sessão desta quarta-feira (8) o projeto que previa a antecipação das eleições para a escolha da nova mesa diretora do parlamento.

A proposta precisava de 14 votos para ter validade e acabou ficando com dez votos.

O projeto de autoria do vereador Gerson Moreira, o Investigador Gerson, chegou à casa no mês de julho. No entanto, devido há uma série de discussões, a matéria somente foi colocada em votação na sessão de hoje, devido a uma decisão judicial.

No entanto, a polêmica começou devido a uma emenda do vereador Roni Cardoso (PSD) que previa a eleição em dezembro deste ano e não na primeira segunda-feira, após a aprovação final da matéria, como previa o projeto original.

A proposta nasceu do chamado G-14, grupo dos 14 vereadores que defendiam a antecipação das eleições da mesa diretora. No entanto, o vereador Cido Silva deixou o grupo na semana passada, o vereador Adonias Fernandes, outro membro do G-14 não votou a medida, o vereador Guinancio estava ausente da sessão e o vereador Marisvaldo com pedido de licença médica.

O vereador presidente da Câmara, Roni Magnani (SD) decidiu colocar a proposta em votação, após se notificado pela Justiça.

O autor do projeto chegou a pedir para se colocasse em plenário o pedido de retirada da pauta da medida, mas o pedido acabou também sendo rejeitado pelos vereadores.

Votação da antecipação da Mesa
Foto do plenário na sessão Ordinária no dia de hoje
Foto: webtv

Comentários Facebook