Vice-prefeito destaca momento histórico com assinatura de contrato para instalação da primeira Ferrovia Estadual do país

O vice-prefeito de Rondonópolis, Aylon Arruda (PSD), participou do ato histórico de assinatura do contrato entre o Governo de Mato Grosso e a empresa Rumo S/A para construção da 1ª Ferrovia Estadual do país. O ato foi realizado no Centro de Eventos do Pantanal com a presença das principais autoridades políticas de Mato Grosso.

Ao lado do governador Mauro Mendes, dos senadores Carlos Fávaro e Jayme Campos e ainda do deputado estadual Nininho, Aylon Arruda afirmou que neste momento é necessário pensar no futuro do Estado e sua produção agrícola, uma das maiores do mundo.

“Não há dúvidas sobre o avanço que Mato Grosso terá a partir dessa obra. Temos muito o que comemorar, pois é uma atitude arrojada e que vai permitir mais celeridade ao escoamento da nossa produção, além de dar dinamismo e abrir caminho para a tão sonhada agro industrialização do nosso Estado”, afirmou o vice-prefeito.

A empresa Rumo é a responsável pelo maior Complexo Intermodal da América Latina, localizado no município de Rondonópolis. Com o contrato assinado nesta segunda-feira, a ferrovia vai ligar os municípios de Rondonópolis à Cuiabá e Rondonópolis a Nova Mutum e Lucas do Rio Verde e também vai se conectar à malha nacional, que chega ao Porto de Santos, tendo como investimento R$ 11,2 bilhões.

A previsão é que as obras comecem em 2022, com a primeira etapa concluída em 2025 e ao todo serão 730 km de trilhos.

“Parabenizamos o governador Mauro Mendes pela determinação em seguir com esse projeto, que também representa avanço na justiça social, já que está estimada a criação de mais de 230 mil empregos diretos e indiretos”, afirmou o vice-prefeito, que é ex-presidente do Sindicato Rural do município e empresário do ramo do agronegócio.

A Rumo prevê que o trecho entre Rondonópolis e Cuiabá estará concluído e em funcionamento no ano de 2025, enquanto a operação no trecho Cuiabá a Lucas do Rio Verde deverá começar em 2028.

Comentários Facebook